Choro em excesso, cólica, refluxo, dificuldade para dormir e mamar?

3 minutos para ler

A Osteopatia Pediátrica pode ajudar!

Choro em excesso, dificuldade para dormir e mamar, cólica e refluxo são alguns dos sintomas que nem sempre têm um diagnóstico simples, mas podem ser resolvidos com a Osteopatia Pediátrica.

A Osteopatia Pediátrica é uma especialidade na qual o osteopata centra a sua atenção para a prevenção, diagnóstico e tratamento de diversas condições clínicas que afetam bebês, recém-nascidos, crianças, pré-adolescentes e adolescentes. Com toques suaves no corpo das crianças o profissional é capaz de readequar o organismo.

A técnica baseia-se no conhecimento aprofundado da anatomia, fisiologia e biomecânica do corpo do bebê, assim como no seu desenvolvimento sensório-motor.

Nos primeiros anos de vida, a atuação conjunta do osteopata e do pediatra é de extrema importância, pois diminui ao máximo a utilização de medicamentos para o tratamento de distúrbios como: intolerância à lactose, constipação, alterações e assimetrias no formato do crânio, diminuição da coordenação motora e torcicolo congênita.

A função da Osteopatia Pediátrica é identificar todos os desequilíbrios físicos e emocionais do bebê. Após uma avaliação criteriosa, o osteopata vai em busca da causa do problema e com toques muito sutis vai equilibrando os centros reguladores e tirando todas as tensões e restrições que podem gerar uma patologia a curto ou longo prazo.

Sintomas tratados pela Osteopatia Pediátrica:

· Assimetrias do crânio e da face;

· Deformidades cranianas;

· Dificuldade de sucção no momento da amamentação;

· Flatulência além do comum;

· Irritabilidade e choro em excesso;

· Lesões do plexo braquial;

· Muita cólica;

· Obstrução do canal lacrimal;

· Refluxo constante;

· Sono perturbado ou insônia;

· Torcicolo muscular congênita ou adquirida.

Benefícios da Osteopatia Pediátrica:

· Aconselhar e ensinar os pais;

· Avaliar e tratar diversas restrições de mobilidade no corpo do bebê ou da criança;

· Eliminar o desconforto e a dor em condições crônicas e agudas;

· Equilibrar as tensões nos diferentes tecidos (ossos, tendões, músculos e fáscias) que quando não tratadas podem provocar dor;

· Estimular e melhorar o desenvolvimento sensório-motor do bebê e da criança;

· Facilitar a transição da vida intrauterina para o mundo exterior;

· Melhorar os níveis de qualidade de vida e saúde do bebê e da criança;

· Prevenir potenciais problemas na infância, adolescência e até mesmo na idade adulta;

· Promover a sensação de bem-estar.

A Faculdade Inspirar oferece um curso de extensão de Osteopatia Pediátrica. Para mais informações acesse: https://www.inspirar.com.br/osteopatia-pediatrica

Posts relacionados