Em busca de estabilidade financeira? Confira nossas 5 dicas!

6 minutos para ler

Pagar todas as contas mensalmente, fazer aquela viagem dos sonhos, sair todo final de semana e ainda conseguir poupar dinheiro: tudo isso parece muito bom, não é mesmo? Essa pode ser a sua realidade se você tiver estabilidade financeira.

Mas no Brasil mais de 40% dos adultos, totalizando 63 milhões de pessoas, têm dívidas atrasadas. Quase metade da população sofre com a instabilidade das próprias finanças, por isso, saber se organizar financeiramente é fundamental para não entrar nessa estatística.

Pensando nisso, elaboramos este artigo com 5 dicas para ajudar você a conquistar a tão desejada estabilidade financeira. Acompanhe!

Qual é a importância de buscar estabilidade financeira?

Quem nunca se estressou por causa de dinheiro que atire a primeira pedra. Os recursos financeiros são fundamentais para a nossa sobrevivência, pois permitem que possamos nos alimentar, ter acesso a água, luz e outros itens básicos para o dia a dia.

A falta dele causa um prejuízo emocional, já que o receio de não conseguir pagar as contas em dia vira uma realidade constante. Com a estabilidade financeira, o estresse por causa disso é bastante reduzido, pois desde o início do mês você sabe que vai ter dinheiro para quitar os boletos.

Além disso, a independência financeira é capaz de melhorar a qualidade de vida, já que você passa a poder investir no próprio conforto. Isso inclui, por exemplo, a compra de eletrodomésticos e móveis melhores.

Ainda em relação ao consumo, com a estabilidade costuma vir também a conscientização sobre os próprios gastos. A vida, então, torna-se mais equilibrada, pois você não vê mais a necessidade de gastar constantemente com supérfluos ou coisas desnecessárias.

Quais são as melhores dicas para conquistar a estabilidade financeira?

Melhorar a relação com o dinheiro é algo que fornece diversos benefícios, então é importante investir tempo e dedicação nisso. Confira algumas dicas sobre o assunto!

1. Estudar sobre educação financeira

O primeiro passo para cuidar melhor do seu dinheiro é entender mais sobre a educação financeira. Para isso, você pode ler artigos, livros, ver vídeos e conversar com pessoas que entendem do assunto.

Só é possível ter conhecimento sobre educação financeira se você, de fato, estudar o tema. Inclusive, existem cursos online gratuitos com esse foco, então não existe desculpa para não buscar informações!

2. Investir parte dos seus rendimentos

Depois de estudar e pesquisar bastante sobre educação financeira, você se torna apto a ser investidor.

Existem diversos tipos de investimentos: alguns considerados mais arriscados, como as ações, e outros menos, como o Tesouro Direto. Se você deseja fazer um negócio bem seguro, uma boa opção é o Tesouro Selic, que ainda permite que o dinheiro seja resgatado a qualquer momento, ao contrário de grande parte dos outros investimentos.

O hábito de investir mensalmente aumenta significativamente o seu lucro, por isso é importante perder esse medo de investimentos e começar a agir.

3. Planejar o orçamento

Você sabe exatamente o quanto ganha e o quanto gasta todo mês? Se não, uma boa ideia é começar a anotar todas essas informações para elaborar o seu orçamento. Isso deve incluir todos os membros da família, considerando a renda de quem trabalha e os gastos dos filhos que recebem mesada, por exemplo.

Essa atividade vai fazer com que você veja quanto cada um gasta e recebe exatamente, permitindo um planejamento do orçamento no curto, médio ou no longo prazo. Durante essa análise, é possível identificar os custos que podem ser reduzidos e pensar em estratégias para aumentar a renda da família.

4. Eliminar e evitar dívidas

Ainda que fazer investimentos seja bastante benéfico para a sua saúde financeira, não dá para fazer isso se você ainda tem dívidas. Dessa forma, é importante ver os seus cartões de crédito, os empréstimos e qualquer outro tipo de dívida e pensar em formas de quitá-las.

Nesse momento, elabore uma lista com todas elas, colocando em ordem de prioridade as que têm maior taxa de juros. Depois disso, faça planos para economizar e comece a pagar as que estão no topo da lista.

Lembre-se de fazer isso até eliminar todas as dívidas e evite obter novas