Exame oftalmológico pode diagnosticar hipertensão arterial

2 minutos para ler

Você sabia que é possível diagnosticar um quadro de hipertensão arterial durante um exame oftalmológico? Existem várias doenças sistêmicas que podem ser diagnosticadas em um exame de visão. A hipertensão arterial, que aparentemente não tem relação com doenças de olhos, pode ser reconhecida por meio de um exame de fundo do olho, também chamado de retinografia. Isso, pois, o fundo do olho é uma área em que se pode analisar vasos sanguíneos e artérias. Outro procedimento que pode identificar esta doença sistêmica é o mapeamento de retina, que também permite uma análise das estruturas do fundo do olho.

O fundo do olho é uma região importante para detectar problemas de saúde, pois é onde se consegue uma visão direta de vasos e artérias de forma não invasiva, visto que o exame é simples e rápido. Ao constatar qualquer alteração nas estruturas citadas, é importante que ocorra uma avaliação e estudo para saber quais as possíveis causas. No caso da hipertensão arterial, os vasos se contraem, as artérias ficam com brilho aumentado e podem ser encontrados pequenos edemas ou hemorragias.

Os exames oftalmológicos podem dar um diagnóstico precoce da hipertensão arterial e isso faz diferença no controle e tratamento da doença. Quando a pressão arterial está muito alta, a pessoa pode sofrer com diminuição da acuidade visual, dores na nuca e tontura. Nos casos mais severos, pode acontecer o acúmulo de líquido na região central da visão ou até no nervo óptico e ainda existe a possibilidade de que ocorra um “derrame” no olho.

A hipertensão arterial é caracterizada pela elevação da pressão sanguínea nas artérias, que resulta em um esforço maior do coração para promover a circulação do sangue nos vasos.

Fonte: Lotten Eyes

Posts relacionados