O que esperar para o futuro do Mercado da Saúde? Saiba como se preparar!

8 minutos para ler

O fato de vivermos em plena Revolução 4.0 tem impactado todas as profissões, fazendo com que muita gente precise se reinventar em sua área. Com o mercado da saúde, não é diferente. “A área vem sofrendo importantes transformações. Usuários, fontes pagadoras — públicas e privadas — e prestadores de serviço compõem uma tríade que pede por mudanças, uma vez que os usuários lideram a lista de reclamações junto aos órgãos de proteção do consumidor”, aponta o Dr.Esperidião Elias Aquim, presidente do Grupo Inspirar.

Nos últimos três anos, o sistema privado perdeu mais de três milhões de brasileiros. “Neste cenário, novos modelos de remuneração e políticas que reduzam o desperdício na área tem sido almejado por todos”, diz o presidente. Moral da história? A melhor qualificação dos profissionais da saúde acaba sendo um consenso entre todos os envolvidos.

Tecnologia e novas formas de atendimento e diagnóstico estão chegando para suprir essas necessidades e farão com que os profissionais de saúde precisem de muita atualização para melhorar o desempenho em suas funções. Este post traz um panorama completo sobre como se preparar para esse futuro cada vez mais presente. Confira!

As mudanças que têm impactado o mercado da saúde

Filas em pronto atendimento estão com os dias contados. O atendimento humanizado deve ganhar lugar em relação às consultas feitas às pressas, até no sentido de realizar tratamentos preventivos ao invés de pontuais. Na sequência, vamos falar mais sobre as mudanças que vão impactar o mercado da saúde como um todo!

Telemedicina

A telemedicina faz uso das tecnologias de informação e comunicação para que pacientes consigam ações médicas onde quer que estejam — prática totalmente natural com a evolução das formas com as quais nos conectamos. Um de seus pontos fortes é o fato de facilitar o acesso a especialistas, principalmente em regiões mais remotas e sem especialistas da área. Ainda é possível obter laudos de diversos exames à distância.

A consulta online entre médicos e pacientes já acontece em alguns países — no Brasil, a prática está sendo regulamentada. De acordo com Esperidião Aquim, “experiências recentes capitaneadas por algumas operadoras de planos de saúde vem demonstrando resultados satisfatórios, uma vez que há a redução de demandas desnecessárias para consultórios, hospitais e pronto atendimento”. Assim, o fim do desperdício de tempo nas salas de espera está cada vez mais próximo!

Medicina Preventiva

Com diagnósticos cada vez mais precisos, o papel da medicina muda: ao invés de tratar problemas específicos, ela ganha uma importância terapêutica. Ou seja, a partir das predisposições genéticas apontadas em exames, é possível se antecipar a futuras doenças e evitá-las, melhorando a qualidade de vida do paciente como um todo.

“A prevenção passa a ter um caráter holístico, pois é preciso focar no paciente como um todo, não apenas em um determinado problema”, explica o presidente do Grupo Inspirar.

Atendimento Humanizado

A partir do momento em que o paciente é tratado de uma forma mais completa, buscando a prevenção e não o tratamento, é necessário que os profissionais do mercado de saúde deem conta de proporcionar um atendimento mais focado em quem está sendo consultado. Essa missão é facilitada visto que há mais tecnologias para coletar e organizar dados dos pacientes.

Inteligência Artificial

Atualmente, muitos dados de pacientes são processados e armazenados. Por meio da inteligência artificial é possível que computadores e dispositivos aprendam a partir do cruzamento dessas informações. Na prática, isso pode gerar as melhores respostas para diversos casos.

O Watson, plataforma criada pela IBM, já ajuda no desenvolvimento de novos medicamentos ao fazer uma revisão bibliográfica de artigos científicos, livros e patentes.

Robótica

As cirurgias robóticas são um grande avanço no sentido de garantir mais precisão, visão tridimensional e até mais ergonomia para o médico durante as operações. A importância também está no fato de serem procedimentos menos invasivos, que reduzem sangramentos e chances de infecção, além de proporcionar um tempo de recuperação mais rápido.

A eficiência das intervenções com robôs também traz mais segurança, já que, quando existem ações imprevistas do cirurgião, a tecnologia trava a máquina por um tempo, evitando possíveis danos ao paciente.

Impressões 3D

As possibilidades da impressão 3D na medicina podem impressionar muita gente. Por meio dessa tecnologia, é possível criar próteses com custo bem mais baixo do que os atuais, fazer a reparação de crânio e ainda a impressão de células epiteliais para vítimas de queimaduras ou doenças de pele.

Por mais ficção científica que possa parecer, também estuda-se usar a técnica para a impressão de órgãos para transplante. Como? Usando células-tronco e fragmentos do órgão a ser reconstruído. Esses dois itens são misturados e colocados em uma forma no formato do tecido desejado, garantindo menos rejeição que um transplante tradicional e menos tempo na fila de espera pelo órgão.

As características necessárias

“As novas tecnologias são bem-vindas, porém, não serão suficientes, caso a qualificação profissional não acompanhe os avanços”, alerta Esperidião Aquim. Portanto, é necessário ressaltar alguns pontos importantes no comportamento dos profissionais que estão se formando ou já estão formados. Vamos a eles!

Busca por conhecimento

Todo esse novo cenário em tecnologias de ponta demanda profissionais que dominem as práticas, e para isso é essencial manter-se atualizado. Os cursos de extensão ou novas pós-graduações devem ser feitos com frequência, até porque os processos mudam o tempo todo. Além de mais formações, é interessante ler e se atualizar sempre sobre sua área — buscar leituras estrangeiras também é uma boa alternativa.

Habilidade em ouvir pacientes

Hoje, profissionais que saibam escutar, tenham empatia e sejam sensíveis às necessidades sociais apresentadas pelos pacientes serão cada vez mais valorizados — até porque estamos falando em tratamentos mais abrangentes. O diretor do Grupo Inspirar diz também que: “é preciso ter a capacidade de trazer as soluções para os problemas apresentados com o menor custo e de forma mais rápida”.

Agilidade em se reinventar

Para os profissionais que estão chegando agora ao mercado, é simples entender que as especializações e cursos de extensão são cada vez mais um pré-requisito para se dar bem. Porém, quem está formado há mais tempo deve também buscar novas pós-graduações, reciclagens e atualizações para garantir um diferencial competitivo. Além, é claro, de ficar atento à questão da empatia e de saber ouvir seus pacientes.

A importância de escolher bem as especializações

Como dissemos, para dominar a tecnologia e as novas necessidades do setor da saúde, a especialização é fundamental, inclusive para desenvolver um networking que agregue ao dia a dia. Mas não basta qualquer curso em qualquer lugar: é preciso buscar a formação necessária nas instituições mais bem-conceituadas.

“Os centros de formação, pós-graduação e MBA devem estar atentos às mudanças e às novas necessidades de mercado”, avalia o Dr.Esperidião. Portanto, você deve optar por um ensino de qualidade que abrace alguns itens, como:

  • aulas com professores que entendam do mercado de saúde atual e tragam ótimos insights;
  • projeto pedagógico que mescle prática e teoria;
  • equipamentos modernos;
  • parcerias com hospitais para que os alunos unam teoria e prática de forma satisfatória;
  • aulas dinâmicas para que exista debate e novas visões sejam incentivadas;
  • aprendizagem baseada em problemas (problem based learning)
  • centro de simulação realística, no qual existe a sala de aula invertida — ou seja, o aluno se vê diante de situações reais e pode assumir a liderança para resolvê-las.

O mercado da saúde traz muitas mudanças e possibilidades. Para estar pronto para enfrentá-las e se sobressair diante dos novos contextos, vale a pena repensar algumas características suas e jamais parar de estudar e buscar novas conhecimentos!

Agora que você já sabe sobre os novos panoramas e cenários da saúde, compartilhe este conteúdo em suas redes sociais e estimule seus colegas de profissão a debater o assunto!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.