MÉTODO PILATES A CIÊNCIA DO MOVIMENTO

4 minutos para ler

O Pilates é um método de alongamento e exercício físico que utiliza o peso do próprio corpo na sua execução. É uma técnica de reeducação do movimento, composto por exercícios profundamente alicerçados na anatomia humana, capaz de aumentar a flexibilidade e força muscular, bem como melhorar a respiração, corrigir a postura e prevenir lesões.

A técnica trabalha a mente e o corpo e possui como princípios básicos: concentração, controle, centralização, precisão e respiração. Esses aspectos são responsáveis pela harmonização do organismo durante a prática. Nas sessões são trabalhados a força, a tonificação e o alongamento de dentro para fora do corpo, tornando-o forte e saudável.

No Pilates, os movimentos são realizados sem pressa e com bastante controle com o objetivo de combater o estresse e a fadiga. O grande repertório de exercícios, com poucas repetições e baixo impacto, proporcionam menos desgaste das articulações e dos músculos, além de afastar a monotonia das aulas.

A prática é aplicável aos mais diferenciados públicos com resultados, inclusive, emocionais, uma vez que o aluno tem sua autoestima elevada ao perceber melhoras na saúde física e mental. Também promove alívio das dores, mais aproveitamento das funções dos músculos, qualidade de vida e reduz o consumo de analgésicos.

Em 2018 um studio de Pilates em Jacareí realizou uma pesquisa intitulada “Cazotti”. A análise contou com a ajuda de 64 voluntários, que tinham dor cervical crônica. Os participantes foram divididos em dois grupos, onde um desses grupos fariam exercícios de Pilates e o outro de controle. Durante algum tempo foi avaliado a influência dos métodos na melhora da dor, incapacidade, qualidade de vida e consumo de remédios.

Os exercícios propostos pelo estudo foram realizados no solo e nos aparelhos, seguindo uma evolução do grau de dificuldade a cada 4 semanas. O grupo que ficou praticando as atividades do pilates foi o que mais teve aproveitamento e benefícios comprovados. No período que o estudo foi realizado, os voluntários foram submetidos ao método 2 vezes por semana, por um período de 12 semanas, sendo que cada sessão tinha a duração de 60 minutos.

Após análise dos resultados foi possível encontrar uma diferença significativa à favor do grupo que recebeu os exercícios do método Pilates. Com esse teste foi possível comprovar os benefícios:

· Eficaz no tratamento da dor cervical crônica mecânica;

· Melhora a dor;

· Reduz o consumo de analgésicos;

· Aumento da resistência física e mental;

· Aumento da flexibilidade;

· Correção de problemas posturais;

· Aumento da concentração;

· Tonifica a musculatura;

· Melhora a coordenação motora;

· Promove menor atrito nas articulações;

· Alivia dores musculares

· Ajuda a melhorar a respiração;

· Auxilia a prevenção contra a Osteoporose;

· Promove relaxamento, bem-estar e eleva a autoestima;

· Elimina toxinas e facilita a Drenagem Linfática;

· Expande a consciência corporal;

· Ajuda no controle de peso;

· Fortalece os músculos abdominais.

Diante de tantos benefícios o Pilates se tornou uma prática com muitos adeptos e tem cada vez mais procura. Então que tal utilizar o Pilates para alavancar a sua carreira?

Pensando nisso a Faculdade Inspirar elaborou um curso voltado para profissionais que querem se especializar na área do Pilates. O curso de formação tem a essência original do método criado por Joseph Pilates, mas possui uma visão totalmente repaginada para atender as demandas do mercado atual.

“Durante aulas são utilizados acessórios diversos para a realização de exercícios acrobáticos, os quais trazem mais dinamismo ao ensino, ampliando as possibilidades do atendimento para o instrutor, e fazendo com que ele atenda todas às necessidades do seu paciente”, afirma o coordenador do curso Dr. Igor Phillip dos Santos Glória.

Para mais informações sobre o curso acesse: http://bit.ly/31xKhfw

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.