O Ergonomista Brasileiro

3 minutos para ler

Habilitação, Atuação e Contratos de Trabalho

Diante de uma pandemia, muita coisa muda, e para tudo há o bônus e o ônus. Especialistas já conseguem enxergar diante do caos um legado positivo que a pandemia vai deixar, e uma das áreas afetadas certamente é a da Saúde do Trabalhador.

A necessidade de boas práticas em saúde e segurança ocupacional ficou muito clara. Com o alto risco de contágio, muitas empresas precisaram se adaptar e fazer mudanças de layout para poderem continuar funcionando. A área de saúde do trabalho tem sido uma preocupação constante, e deve deixar uma boa herança – principalmente para as empresas que negligenciavam a saúde de seus colaboradores.

Entrada individual com aferimento de temperatura, higienização das mãos em todos os espaços com disponibilização de álcool em gel, desinfecção dos calçados ao entrar na empresa, pulverização de desinfetantes nos ambientes e locais de uso comum, bem como reforço da rotina de limpeza provavelmente farão parte das novas boas práticas.

Somados a isso, temos a intervenção do profissional ergonomista, que além de auxiliar nos procedimentos primários de cuidados, está à frente na organização do trabalho em relação à distribuição de postos de trabalho; distâncias e procedimentos de movimentação para operações; registros de evidências e conformidades. Um apoio aos trabalhadores em relação ao momento como este que estamos passando, de muitas mortes, medo e reclusão, que podem levar também ao aparecimento de sintomas e doenças como ansiedade, depressão e queixas músculo esqueléticas – que devem aumentar durante e após esta pandemia.

A Ergonomia no Brasil é referenciada pela NR 17 e utilizada como base para o exercício das atividades profissionais em relação aos cuidados com saúde, segurança, conforto e desempenho eficiente.

Essa conscientização, treinamento e acompanhamento em ergonomia são fatores importantes na gestão organizacional das empresas, pois é através desta função que são capacitados os empregados no que diz respeito aos riscos, modo operatório, e a melhor forma de execução das rotinas de trabalho.

Lucy Mara Baú, coordenadora do DESTI – Departamento de Ergonomia do Grupo Inspirar, vai ser mediadora na palestra do engenheiro e ergonomista Eduardo Ferro. Ele vai abordar este e outros assuntos em uma Live gratuita, dia 01 de julho, às 19h. Para a coordenadora da Inspirar “discutir o tema, em especial neste momento, é de suma importância”.

Mais informações e inscrições gratuitas em: www.inspirar.com.br/o-ergonomista-live

Posts relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.