Oxigenação por Membrana Extracorpórea – ECMO

2 minutos para ler

Tratamento eficaz na recuperação da Covid

A Oxigenação por Membrana Extracorpórea (ECMO) é a técnica que faz a circulação e a oxigenação artificial do sangue por meio de uma máquina ligada ao paciente através de cateteres. O procedimento de alta complexidade é realizado em casos graves nos quais o paciente sofre com o comprometimento severo pulmonar ou circulatório.

O procedimento consiste na retirada de sangue do corpo e a realização do bombeamento sanguíneo para fora do corpo por uma veia. O sangue passa por uma bomba e por uma membrana de oxigenação extracorpórea, onde elimina o gás carbônico, oxigenando o sangue. Após passar por essa membrana, ele é reinjetado no corpo.

O tratamento funciona como um coração artificial e um pulmão artificial para o paciente, que usa um circuito de tubos, bomba, oxigenador e aquecedor que fica instalado fora do corpo. Por conta das complicações de pacientes com Covid-19, o uso da técnica aumentou entre os pacientes mais graves para poupar esses órgãos enquanto a cura acontece.

A máquina pode ser utilizada em pessoas de todas as idades, desde recém-nascidos até idosos, e possibilita a substituição da atividade do coração ou do pulmão, o que vem sendo feito com frequência por causa dos graves problemas respiratórios que a Covid-19 traz.

Como funciona?

A máquina é conectada ao paciente através de dois cateteres – um localizado na coxa e o outro na região do peitoral. O primeiro cateter é responsável por retirar o sangue que fica abaixo do coração, bombeando para o aparelho de ECMO, que retira o excesso de gás carbônico e o substitui por oxigênio. E o segundo cateter retorna o sangue oxigenado para o coração.

Dessa forma, a técnica permite que as trocas gasosas ocorram de maneira adequada, estabelecendo a condição do paciente até que o quadro de saúde apresente estabilidade ou ocorra o transplante do órgão que perdeu sua funcionalidade.

Posts relacionados