Qual a diferença entre Osteopatia e Quiropraxia?

7 minutos para ler

Terapias alternativas realizadas por meio de técnicas manuais, sem utilização de medicamentos, intervenções cirúrgicas ou métodos que agridam o corpo humano: tanto a Osteopatia quanto a Quiropraxia são especialidades do fisioterapeuta e servem para tratar as estruturas corporais.

Diante de tantas similaridades, muitas pessoas acreditam que se trata da mesma terapia. No entanto, apesar de ambas serem utilizadas para cuidar de dores no corpo, articulações ou costas, elas têm suas particularidades.

Além disso, não confunda essas terapias com massagem! Apesar do alívio dos desconfortos proporcionado por todas elas, a massagem é completamente diferente porque comprime os músculos e pele, friccionando somente a musculatura.

Pensando em todas essas questões que ocasionam incertezas, neste post apresentamos informações para eliminar os questionamentos sobre esses tratamentos. Acompanhe para entender a diferença entre Osteopatia e Quiropraxia!

O que é e como funciona a Osteopatia?

A Osteopatia é um tratamento que tem como foco o corpo humano na totalidade. Criada em 1874 por Andrew Taylor Still, fundador da Osteopathic Medical School, a essência dessa terapia está na compreensão da anatomia, bem como da fisiologia do paciente.

Fundamentado no princípio da autocura, esse tratamento considera o corpo humano como uma unidade, dado que tudo está interligado, e acredita que quando ocorre um equilíbrio corporal, a cura acontece naturalmente.

Dessa forma, o osteopata busca detectar como as dores iniciaram por meio de métodos mecânicos e manipulativos para identificar e, enfim, corrigir falhas estruturais corpóreas. Focando nos sistemas nervoso e circulatório e levando em consideração a origem do problema, ao invés de apenas os sintomas passageiros, o tempo e quantidade de sessões dos procedimentos dependem da particularidade de cada caso.

Assim, é possível alcançar um reequilíbrio, tanto do funcionamento do corpo em si, quanto das funções do organismo. Ademais, a expectativa é que o tratamento, além de curar, também previna as dores.

O que é e como funciona a Quiropraxia?

Você já deve ter assistido algum vídeo de profissionais estalando as costas ou pescoço de alguém, não é verdade? Isso é a Quiropraxia — um tratamento cuja finalidade é diagnosticar, prevenir e cuidar das dores que estejam relacionadas ao sistema musculoesquelético, especialmente a coluna vertebral.

Foi criada em 1890 por Daniel David Palmer, fundador da Palmer School of Chiropractic — a primeira escola de Quiropraxia do mundo, localizada nos Estados Unidos. A terapia tem maior enfoque nas articulações, por isso é famosa pelos estalos.

Ela é responsável por promover o equilíbrio das energias, removendo a compressão nos nervos e melhorando os sistemas nervoso e circulatório, de modo a garantir qualidade de vida aos pacientes, bem como permitir que eles fiquem mais relaxados.

Dessa forma, a Quiropraxia funciona mediante o uso de manobras que visam corrigir a postura e os desequilíbrios, com o paciente deitado ou sentado. Além disso, as sessões duram de 15 a 30 minutos, variando de acordo com a singularidade de cada caso, assim como a duração do programa.

Quais as principais diferenças entre a Osteopatia e a Quiropraxia?

Apesar de serem terapias “irmãs” por se assemelharem bastante, a diferença entre Osteopatia e Quiropraxia está nos detalhes, desde a forma como ocorre o diagnóstico até a maneira com que os profissionais realizam os ajustes.

Por exemplo, embora a Quiropraxia seja mais conhecida pelos estalos, eles também acontecem na Osteopatia. No entanto, o procedimento é realizado com mais suavidade neste último, de modo completamente distinto ao usado pelo quiroprata.

Além disso, na Quiropraxia a coluna vertebral é o principal objeto de estudo, uma vez que é considerada a causa fundamental dos incômodos. Em contrapartida, o osteopata aborda outras disfunções corporais profundamente, como a parte visceral, nervosa ou vascular, sem que a coluna seja o grande motivo das dores.

Perante tais diferenças, é importante que as pessoas que estão com dúvidas sobre qual tratamento buscar saibam que, apesar de as indicações serem similares, os tratamentos são distintos, conforme apontado acima. Assim, podem escolher aquele que melhor se adéqua às suas necessidades.

Quais doenças podem tratar?

Levando em consideração que as duas terapias lidam com dores que costumam prejudicar a qualidade de vida das pessoas, é comum que sejam procuradas para tratamento das mesmas doenças. Confira, a seguir, quais são elas:

Lombalgia

São as dores na região lombar, causadas por problemas de saúde, má postura, levantamento inadequado, sedentarismo ou fratura. Tanto a Osteopatia quanto a Quiropraxia podem reduzir significativamente os desconfortos.

Cefaleia tensional

É uma dor normalmente descrita pela sensação de aperto na região da cabeça, como se algo estivesse fortemente amarrado, como uma faixa, por exemplo. A cefaleia tensional tem como sintomas dores que provocam náuseas e podem comprometer o rendimento da pessoa em relação aos afazeres. Assim, os tratamentos surgem como uma maneira de diminuir os incômodos e promover o bem-estar dos pacientes.

Enxaqueca

São fortes dores de cabeça que provocam náuseas, sensação de latejamento em alguma parte específica do crânio, bem como sensibilidade à luz e ao som. Do mesmo modo que a cefaleia tensional, a enxaqueca também atrapalha a qualidade de vida das pessoas. Por isso, as terapias alternativas são excelentes tratamentos para amenizar o desconforto.

Hérnia de disco

A hérnia de disco se dá pelo desgaste das estruturas da coluna, o que provoca um choque entre os discos vertebrais. É uma doença que atinge pessoas entre 30 e 60 anos, cuja principal causa é a predisposição genética. No entanto, maus hábitos como sedentarismo, obesidade e tabagismo podem acelerar essa deterioração.

É uma patologia que não tem cura, mas o tratamento é capaz de proporcionar maior conforto e diminuir os sintomas. Geralmente, uma grande parcela dos pacientes que segue a terapia da forma correta alcança resultados satisfatórios com considerável redução das dores.

Escoliose

É uma doença que se caracteriza pela curvatura irregular da coluna vertebral, fazendo com que ela adquira um formato parecido com a letra “S”. Uma vez que a escoliose se agrava com o tempo, é importante realizar um tratamento a longo prazo, a fim de aliviar os desconfortos. É nesse momento que entram as técnicas manuais de Osteopatia e Quiropraxia para colocar em prática esse objetivo.

Síndrome do túnel do carpo

Definida como a compressão de um nervo no punho, a síndrome do túnel do carpo tem como principais causas inflamações, traumas ou a Lesão por Esforço Repetitivo (LER). Apresenta sintomas como formigamento e dormência no braço e na mão. Por isso, o tratamento precisa ser feito o quanto antes, com o intuito de evitar que o uso das mãos seja prejudicado e que a dor consiga ser administrada.

Agora que você já sabe qual a diferença entre Osteopatia e Quiropraxia, bem como do que se trata cada uma, ficou mais fácil vislumbrar uma carreira em uma delas, não é verdade?

Então, aproveite e siga a Faculdade Inspirar nas redes sociais para acompanhar todas as novidades e se manter sempre atualizado. Estamos no Facebook, Instagram, Twitter, Youtube e Linkedin. Além disso, agora você pode nos encontrar no Whatsapp também. Não fique de fora!

Posts relacionados