Quiropraxia

3 minutos para ler

O que é, seus benefícios e que doenças trata

A Quiropraxia é uma prática reconhecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A técnica pode ajudar a tratar problemas relacionados às articulações, músculos, ossos, tendões e ligamentos, ou seja, tudo o que diz respeito aos distúrbios biomecânicos do corpo humano.

Benefícios

· Alivia dores;

· Aumenta o bem-estar;

· Melhora o funcionamento sistêmico;

· Promove o relaxamento.

Problemas tratados

· Ajuda na recuperação da capacidade de transmissão dos impulsos nervosos do sistema nervoso central para tecidos e órgãos do corpo;

· Atua em desequilíbrios físicos, orgânicos e do sistema nervoso central;

· Auxilia em dores crônicas;

· Cervicalgias;

· Ciatalgias;

· Dores de cabeça;

· Dores na coluna;

· Dores nas articulações dos membros;

· Dores no pescoço;

· Fadiga muscular;

· Hérnias de disco e cervicais;

· Lombalgias;

· Promove a correção da postura;

· Remove compressão dos nervos espinhais.

Contraindicações

De acordo com a OMS não é seguro que pessoas com certas condições de saúde sejam tratadas com a Quiropraxia. Essas condições incluem:

· Articulações inflamadas devido à artrite;

· Doenças ósseas;

· Infecções;

· Ossos quebrados;

· Problemas de circulação sanguínea.

Tratamento

O tratamento é feito por um conjunto de técnicas, que lembram uma massagem e que são capazes de fazer como que as vértebras, músculos e tendões se movimentem para a posição correta, ou seja, voltam a funcionar da forma que deveriam.

O recurso terapêutico é feito em várias etapas. Na primeira consulta é realizada uma avaliação completa do paciente, por meio de entrevista, observação de exames de imagem e testes e manobras. Depois é feita a primeira sessão de ajustes, em que o profissional define quantas sessões serão necessárias na fase intensiva.

A Quiropraxia divide o tratamento em algumas fases. Veja quais são:

Fase intensiva

Essa etapa visa o alívio das dores e a redução de outros sintomas desconfortáveis, resultando na melhora progressiva.

Fase de estabilização

Após a melhora completa dos sintomas, a próxima etapa serve para manter os ganhos da primeira. Afinal, é preciso fortalecer músculos, tendões e articulações para que os desvios não retornem.

Fase preventiva

Quando a recuperação chega ao ápice, o paciente está liberado para realizar consultas de manutenção, que servem para corrigir pequenos desvios de tempos em tempos e evitar que o problema retorne.

A Faculdade Inspirar oferece Pós-graduação em Quiropraxia. Para mais informações sobre o curso acesse: https://www.inspirar.com.br/pos-quiro

Posts relacionados