Relatos da Bibliotecária da Faculdade Inspirar

3 minutos para ler

No dia 12 de março é comemorado o dia do bibliotecário. Mas afinal, o que um bibliotecário faz? Quem responde a essa e outras perguntas é a Luzenira Alves dos Santos, que trabalha na Faculdade Inspirar Curitiba há 5 meses e está na profissão há 20 anos.

Formada em Biblioteconomia pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), ela conta que se interessou pelo curso durante o magistério, em sua cidade natal, Alvorada do Sul/PR, perto de Londrina. “No magistério tive professores que incentivavam muito a leitura e eu sempre gostei de ficar perto dos livros, mas só depois que comecei o curso é que eu descobri que a Biblioteconomia trata muito mais de tecnologia, organização e administração de centro de informação, do que dos livros propriamente”, explica.

Segundo a colaboradora, o bibliotecário organiza a informação para que ela chegue ao pesquisador de forma clara, rápida, objetiva e com qualidade. Para isso, o profissional segue normas internacionais. “Muda um pouco conforme a instituição, mas de um modo geral é tudo padronizado no mundo todo. A gente tem que realizar o nosso trabalho com imparcialidade e deixar que o leitor identifique e avalie o material, desenvolvendo assim seu senso crítico”.

A Biblioteconomia exige que o profissional tenha uma visão multidisciplinar, mas é claro que isso não impede que Luzenira tenha suas preferências pessoais. No caso dela, há uma tendência às literaturas das áreas de Filosofia, Psicologia, Sociologia e Direito (este último, a colaboradora também está quase concluindo). “Muita gente pergunta se eu já li todos os livros e revistas que tem aqui. A resposta é sim e não. Sim, eu tento conhecer um pouquinho de cada obra, mas sem chance de conseguir ler tudo e com a mesma profundidade com que eu leio um livro de Psicologia, por exemplo”.

Biblioteca da Inspirar

Além da biblioteca da Faculdade Inspirar Curitiba, a bibliotecária também ajuda a organizar as bibliotecas das filiais e conta que o sistema é complexo e segue as normas exigidas pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC). O acervo físico da Inspirar Curitiba conta com mais de quatro mil exemplares, dentre livros, revistas, cds e dvds, além de uma vasta biblioteca virtual. “Temos um sistema de ponta, um dos melhores do Brasil. Na época em que eu me formei era tudo na base da ficha mesmo e eu tive que fazer muitos cursos na área de tecnologia e base de dados para acompanhar toda essa maravilha que temos hoje”, completa.

Entrevista realizada por Cláudia Elisa Prati, dia 13 de Março de 2016

Posts relacionados

Deixe um comentário