Tipos de Anestesia

3 minutos para ler

Quais são e como são utilizadas

A anestesia é um procedimento médico que visa bloquear temporariamente a capacidade do cérebro de reconhecer um estímulo doloroso. Graças à anestesia, os médicos são capazes de realizar cirurgias e outros procedimentos invasivos sem que o paciente sinta dor.

Existem vários tipos de anestesia, que afetam o sistema nervoso de várias formas através do bloqueio de impulsos nervosos. A escolha vai depender do tipo de procedimento médico e do estado de saúde do paciente. Veja quais os tipos de anestesia existentes:

· Anestesia Geral– é a modalidade anestésica indicada para as cirurgias mais complexas e de grande porte. Na anestesia geral, o paciente fica inconsciente, incapaz de se mover.

· Anestesia Raquidiana – para realizar a anestesia raquidiana é usada uma agulha de pequeno calibre que é inserida nas costas até atingir o espaço subaracnoide, dentro da coluna espinhal. Em seguida o anestésico é injetado dentro do líquido espinhal, produzindo dormência temporária e relaxamento muscular. A presença do anestésico dentro da coluna espinhal bloqueia os nervos que passam pela coluna lombar, fazendo com que estímulos dolorosos vindos dos membros inferiores e do abdômen não consigam chegar ao cérebro, por isso é usada em cirurgias nesses locais.

· Anestesia Peridural – é administrado anestésico local no espaço Epidural, próximo à medula espinhal. Esse tipo de anestesia também faz o paciente perder a sensibilidade dos membros inferiores e do abdômen. Utilizada em pequenas cirurgias, também é comum durante o parto normal, pois evita a dor durante o trabalho de parto e não prejudica o bebê.

· Anestesia Local– é o procedimento anestésico mais comum, sendo usado para bloquear a dor em pequenas regiões do corpo, habitualmente na pele. Ao contrário das anestesias geral e regional, que devem ser administradas por um anestesiologista, a anestesia local é usada por quase todas as especialidades. É habitualmente feita com a injeção de lidocaína na pele e nos tecidos subcutâneos. Ela serve para bloquear a dor em uma variedade de procedimentos médicos, como: biópsias, punções, suturas da pele, ou de derrame pleural. Também pode ser feita através de gel ou spray, como nos casos das endoscopias digestivas, onde o médico aplica um spray com anestésico local na faringe de modo a diminuir o incômodo pela passagem do endoscópio. A anestesia local funciona bloqueando os receptores para dor na pele e os nervos mais superficiais, impedindo que os mesmos consigam enviar sinais doloroso para o cérebro.

Posts relacionados