Fisioterapia Neurofuncional

2 minutos para ler

A Fisioterapia Neurofuncional é reconhecida pelo Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Coffito) como uma especialidade desde 1998 e tem espaço em diferentes ambientes, tais como: hospitais, centros de reabilitação, unidades de saúde, clínicas, consultórios, escolas especiais e domicílios.

A Fisioterapia Neurofuncional é uma das áreas de especialidade da Fisioterapia, a qual atua de forma preventiva, curativa, adaptativa ou paliativa nas sequelas resultantes de danos ao sistema nervoso. Vale ressaltar que o fisioterapeuta neurofuncional tem a responsabilidade de avaliar o paciente, dar o diagnóstico cinético funcional, prescrever o tratamento e realizá-lo. Além de ser responsabilidade deste profissional definir o momento da alta destes pacientes.

Pensando na importância desta especialização e nos seus benefícios, muito se tem feito quanto aos avanços tecnológicos e o campo da neurociência, refletido no aperfeiçoamento e desenvolvimento de métodos e recursos terapêuticos direcionados às disfunções sensoriomotoras em crianças e adultos.

Entre os métodos e recursos utilizados pela Fisioterapia Neurofuncional estão: a terapia por meio da robótica e realidade virtual, e a terapia por contensão induzida e a tarefa orientada.

Manter-se informado e bem orientado sobre estes avanços é fundamental para que os profissionais possam exercer a prática profissional baseada em evidência. Considerando a elevada demanda por parte da população, a complexidade da área e os constantes avanços científicos, faz-se necessário o curso de especialização em Fisioterapia Neurofuncional, buscando ser um profissional diferenciado, com um conhecimento embasado, atualizado e profundo.

Sendo assim, a Pós-graduação em Fisioterapia Neurofuncional da Faculdade Inspirar tem como objetivo ampliar o conhecimento dos profissionais nos métodos e recursos fisioterapêuticos, controle e comportamento motor, avaliação neurofuncional e biomecânica da marcha e, assim, capacitá-los a aplicar tudo isso de forma criteriosa no tratamento de pacientes com disfunções sensoriomotoras.

A estrutura curricular do curso une conceitos de métodos e técnicas contemporâneas com tarefas orientadas, realidade virtual, marcha com suspensão parcial de peso, uso de vestimentas com tensores elásticos e terapia por contensão induzida como Bobath e Kabat. Busca trazer aplicabilidade prática para a rotina real dos profissionais.

Para saber mais e inscrever-se acesse: http://bit.ly/2pU203m

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.