Fisioterapia para mulheres na menopausa

Uma aliada para cuidar da saúde feminina nessa fase da vida

A menopausa é uma fase de transição natural na vida da mulher, que pode causar uma série de sintomas desconfortáveis, como alterações de humor, diminuição da libido, insônia, irritabilidade, ondas de calor e sudorese noturna. Além disso, a menopausa pode ter um impacto significativo na saúde física das mulheres, especialmente no sistema musculoesquelético.

A perda de estrogênio pode levar à diminuição da densidade óssea e da massa muscular, aumentando o risco de osteoporose, fraturas e quedas. Nesse contexto, a fisioterapia tem um papel importante na manutenção da qualidade de vida das mulheres que estão passando por essa fase.

É importante destacar que as mulheres merecem uma abordagem individualizada da fisioterapia, considerando as necessidades e características de cada paciente. “Atuamos na promoção de saúde, tratamentos de disfunções femininas com alta prevalência nas mulheres, prevenção de doenças e agravos, em todas as fases do seu ciclo de vida, especialmente na menopausa”, relata a especialista em saúde da mulher, Dra. Samantha Rizzi.

Por meio de exercícios específicos e técnicas de reabilitação, a fisioterapia pode ajudar a manter a saúde óssea e muscular, melhorar a postura, mobilidade e qualidade de vida em geral.

A prática também contribui para a melhoria da saúde emocional da mulher, por meio de exercícios e técnicas de relaxamento, que auxiliam na redução do estresse e ansiedade, presentes no período da menopausa.

E também é indicada a fisioterapia pélvica, para tratar problemas como, por exemplo, a incontinência urinária — muito comum neste momento.

Fisioterapia Pélvica

Durante a menopausa, a mulher passa por várias alterações no corpo, que atingem principalmente a bexiga, intestino, pélvis, toda a musculatura do assoalho pélvico e útero. A fisioterapia pélvica ajuda as mulheres a compreender as mudanças em seu corpo, promovendo o entendimento sobre a existência desses músculos, reforçando que devem ser fortalecidos para melhorar o enfrentamento em relação aos sintomas da menopausa.

Existem vários recursos tecnológicos utilizados no tratamento da fisioterapia pélvica, como aplicativos que permitem a realização dos exercícios em casa; Biofeedback; eletroestimulação; laserterapia; radiofrequência; terapia combinada e terapia manual.

Os benefícios da fisioterapia pélvica incluem o tratamento da dor e desconforto, fortalecimento da região, impedimento da queda dos órgãos, possibilidade de realizar atividades diárias sem constrangimento e preocupação, e a viabilização do comando voluntário muscular.

“A fisioterapia pélvica é indicada para todas as mulheres que entram na menopausa. Elas devem fazer ao menos uma consulta para verificar se a sua musculatura está em dia, e entender como funciona a contração automática dos músculos a cada ação”, destaca a fisioterapeuta pélvica, Dra. Maura Seleme.

Caso não haja essa consulta inicial, as mulheres devem procurar um profissional quando sentirem dor na região pélvica; desconforto na relação sexual; perda de urina, fezes e/ou gases; constipação; diminuição da libido e urgência miccional.

Por fim, é importante destacar que a fisioterapia é uma aliada importante na manutenção da saúde e bem-estar das mulheres durante a menopausa, contribuindo para uma vida mais saudável e plena.

 

 

 

 

Veja Mais

QUESTIONAMOS O CONHECIDO

Acreditamos que a aprendizagem pode ser diferente, pode ser melhor. É isso que nos impulsiona a quebrar barreiras e oferecer uma experiência de aprendizagem única.

Aqui, provocamos o potencial das pessoas para elas se prepararem para conquistar o novo, transformar o desconhecido em conhecimento e estimular a construção de um mundo melhor.

Afinal, é isso que nos faz ser uma Faculdade à frente do nosso tempo.

Quer mais informações?

0800 602 2828