Como é o mercado de trabalho em Educação Física hoje?

6 minutos para ler

Se você sempre gostou muito de praticar esportes, não perdeu uma partida de jogos pela TV e sempre curtiu as aulas sobre o assunto na escola, certamente quis fazer um curso superior relacionado a esse universo. Se a área esportiva foi a sua escolha, é bem provável que tenha surgido uma dúvida: como está o mercado de trabalho em Educação Física?

Aliás, vale lembrar que saber a quantidade de oportunidades e de áreas de atuação para os formados é uma questão que precisa ser levada em conta na hora de optar por uma carreira.

Se esse assunto é do seu interesse, continue lendo este post! Vamos apresentar os principais pontos de interesse sobre essa profissão. Acompanhe!

Sobre o curso de Educação Física

Para graduar-se em Educação Física o aluno pode escolher entre licenciatura e bacharelado. No primeiro caso, o objetivo é dar aulas em escolas públicas ou privadas, podendo também entrar no mundo das universidades, caso faça mestrado e/ou doutorado posteriormente.

Já no segundo caso as possibilidades são mais amplas, pois o estudante pode ser professor, mas também montar negócio próprio ou atuar nas áreas de esporte, saúde e lazer.

É possível treinar equipes dos mais variados esportes, comandar atividades em colônias de férias e exercícios em parques, além de atuar ao lado de uma equipe multidisciplinar voltada para a recuperação da condição de saúde do paciente, como vamos mostrar ao longo do conteúdo.

O bom estudante de Educação Física deve valorizar a saúde, ter interesse pelo corpo humano e pelas disciplinas relacionadas à área de biologia. Com isso, ele se forma para trabalhar na reabilitação, prevenção, promoção e manutenção da qualidade de vida dos pacientes/alunos ao utilizar atividades esportivas, recreativas e físicas.

Áreas de atuação para o profissional

Ao contrário do que muita gente pensa, o graduado em Educação Física não está restrito ao papel de professor de escolas ou instrutor de academias. Existem várias possibilidades de atuação para esse profissional. Listaremos algumas delas a seguir. Acompanhe!

Assessoria esportiva

Você sabia que corredores iniciantes podem contratar um profissional para auxiliar nos treinos? Para isso, existe a assessoria esportiva, responsável por acompanhar os passos desses atletas para buscar o aprimoramento deles no esporte e, consequentemente, na saúde.

Como assessor, você pode montar planilhas de treinamento, oferecer suporte alimentar durante o treino e auxiliar na musculação. Além disso, por se tratar de um acompanhamento, promove testes, solicita baterias de exames e, com isso, indica os treinos ideais.

Personal training

Se você procura autonomia e flexibilidade, uma ótima escolha é atuar como personal training. Essa carreira possibilita que o profissional faça o próprio horário, além de não ter nenhum chefe ditando o que deve ser feito.

Aliás, como personal você pode escolher dar aulas individuais ou coletivas, montar as séries de exercícios dos alunos de acordo com a capacidade e objetivo de cada um, lembrando que você mesmo estabelece o preço do seu trabalho. Dessa forma, pode cobrar por hora/aula ou pacote diário/mensal.

Treinador

Judô, natação, futebol, ginástica, vôlei, basquete, handebol… Todos esses esportes (e mais alguns outros) precisam de um treinador coordenando a equipe ou o atleta de forma individual. Para isso, existe o papel do treinador.

Você pode trabalhar em academias, clubes e escolas especializadas nas modalidades físicas. Por isso, é importante se especializar no esporte em que se deseja trabalhar, para preparar e oferecer apoio aos alunos ou atletas.

Oportunidades na carreira

Com o crescimento do crossfit, corridas de rua e fitness, é difícil um profissional formado em Educação Física ficar parado. Aliás, a área que envolve a estética e a saúde, como é o caso das academias, tem amplas oportunidades.

É um setor que apresenta grande empregabilidade, além de boas remunerações em alguns nichos em que há carência de profissionais como a área de Fisiologia do Exercício e Biomecânica.

Além disso, é importante destacar que existem novas tendências surgindo no ramo da Educação Física. Atualmente, as academias estão apostando na adaptação para os idosos, importante público-alvo desse tipo de negócio.

Até mesmo a tecnologia tem participado das evoluções desses estabelecimentos, como o uso dos óculos 3D que simulam uma corrida ou caminhada em ambiente de aventura. Já sem a participação do avanço da tecnologia, os exercícios funcionais têm ganhado ainda mais espaço, pois, apesar de simples, ajudam na flexibilidade, equilíbrio e resistência dos alunos.

Mercado de trabalho em Educação Física

Na busca por um corpo mais musculoso ou, em outros casos, apenas mais saudável, a atuação do profissional de Educação Física precisa se unir à de outros profissionais. Nesse caso, é importante adotar uma metodologia multidisciplinar, com o suporte de nutricionistas e fisioterapeutas, por exemplo.

Para evitar lesões ou doenças devido a alguma condição prévia do aluno, é essencial trabalhar em conjunto com o fisioterapeuta. Já quando o objetivo do aluno é ter uma mudança estética, o papel do nutricionista também se mostra necessário junto ao trabalho do personal training.

Aliás, em ambos os casos, o apoio de um médico também deve ser considerado, já que ele pode direcionar o indivíduo para atividades que forneçam bem-estar e melhor condição de vida. Ter um olhar multidisciplinar é benéfico tanto para os profissionais quanto para os seus alunos ou pacientes. Uma abordagem unidirecional pode se tornar limitante em alguns casos.

Dessa forma, o mercado de trabalho em Educação Física apresenta diversas possibilidades para quem deseja se aprimorar no ramo. Com a variedade de possibilidades de atuação, os riscos de desemprego são bem menores. Por outro lado, vale lembrar que para conseguir empregos com boas remunerações no ramo desejado, é importante não se contentar apenas com uma graduação. O segredo é se atualizar sempre e estar aberto às novidades da área. Nesse sentido, fazer uma pós-graduação após a formação no bacharelado ou licenciatura é fundamental.

Chegamos ao fim deste post. Se você gostou deste conteúdo, que tal compartilhá-lo nas suas redes sociais? Amplie a discussão com os seus contatos e leve informação de qualidade para os seus amigos!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.