Saúde Física e Mental

A importância do cuidado integral com os trabalhadores

A saúde física e mental dos trabalhadores é um tema de grande importância, uma vez que o bem-estar dos funcionários pode impactar diretamente na produtividade e no desempenho do ambiente de trabalho.

Conversamos com um médico do trabalho e um psicólogo para entender a importância do cuidado integral com a saúde física e mental dos trabalhadores.

Saúde física e prevenção de doença no trabalho

O trabalhador é o personagem principal em uma empresa, uma vez que sem pessoas não há produtividade. “Um trabalhador saudável produz mais e melhor, pois quando tem suas necessidades e expectativas supridas, há motivação e isso faz dele um reflexo do sucesso da empresa”, afirma o médico do trabalho, Dr. Paulo Roberto Zélota.

No entanto, a saúde física dos funcionários pode ser afetada de várias formas – por meio de substâncias químicas, por exemplo, que podem gerar graves doenças e acidentes de trabalho. Um exemplo é a exposição, contato ou manuseio com produtos que podem gerar intoxicações respiratórias, redução e perda de audição ou queimaduras.

E não é só por meio de produtos que ocorrem as doenças: existe uma série de lesões inflamatórias e degenerativas, sendo mais comuns em membros superiores, coluna, ombros e pescoço que afetam os profissionais em decorrência de atividades repetitivas, sobrecarga e postura inadequada.

As lesões podem ser prevenidas mediante análise e adequação ergonômica em postos de trabalho, treinamentos e orientação sobre posturas adequadas por profissionais especializados, pausas, rodízios nas atividades, alongamentos e definição de peso adequado para levantamento manual.

Por essa razão, a promoção da saúde deve ser constantemente motivada pelos empreendimentos, por meio de comunicação educativa aos funcionários e pesquisas relacionadas ao perfil dos trabalhadores.

Dessa forma, para implementar boas práticas é necessário que a segurança e saúde sejam uma cultura na empresa, portanto, é indispensável envolver todas as escalas de gestão. “A prevenção deve ser feita através da análise das atividades realizadas, o ambiente de trabalho e seus possíveis fatores de riscos à saúde”, ressalta o Dr. Zélota.

Os médicos do trabalho são responsáveis por avaliar lesões e doenças conforme os riscos apresentados nos postos de trabalho, documentações legais e exames ocupacionais.

Vale ressaltar que a realização de um exame periódico de qualidade é muito importante para um diagnóstico assertivo. “Também cabe ao médico conhecer os postos de trabalho e seus riscos e assim definir medidas de controle e prevenção de novos casos”, enfatiza Dr. Zétola.

Ergonomia laboral

A ergonomia no ambiente laboral é um dos fatores primordiais para a execução de uma atividade saudável. Ela pode ser aplicada através da capacitação dos trabalhadores, avaliações de riscos e aplicabilidade das medidas de controle em postos de trabalho.

É preciso salientar que a ergonomia deve ser realizada em conjunto com especialistas, trabalhadores e gestores. Sua execução ocorre desde a preparação física do colaborador, ginástica laboral, orientação nos postos de trabalho, treinamentos sobre posturas e gestos adequados, até a avaliação periódica da saúde e estudos para definir atividades alternadas para cada grupo muscular com rodízios nos postos de trabalho.

Saúde mental no ambiente de trabalho

A saúde mental dos trabalhadores é um fator crucial para o bem-estar dos indivíduos. O estresse, a ansiedade e a depressão são os problemas de saúde mental mais comuns no ambiente laboral, que podem afetar negativamente a produtividade e a satisfação dos colaboradores.

Os indícios de problemas mentais no trabalho são os mais diversos e estão relacionados ao isolamento, baixo desempenho, irritabilidade ou pequenas manifestações clínicas como enxaqueca, alteração da pressão e fobias de modo geral.

Entre alguns dos fatores que contribuem para o surgimento desses problemas estão o excesso de reuniões e de trabalho fora do horário. “O empregador deve procurar tais indicadores e facilitar o incremento das ações de intervenção”, diz o psicólogo, Dr. Rogerio dos Santos.

Desse modo, os gestores precisam promover oportunidades de ajuda a seus funcionários como acolhimento, suporte e encaminhamento para as redes de apoio disponíveis, seja interna ou externa. Outra medida eficaz são as campanhas preventivas, palestras, treinamento de sensibilização e programas de promoção sobre a saúde mental.

E para aliviar os impactos dos problemas mentais, é recomendado a procura de ajuda médica e psicológica e também a prática de exercícios físicos. “A indicação da atividade física, sempre orientada por um profissional da área, sugere a possibilidade de regular os níveis hormonais e dos neurotransmissores de modo a proporcionar, além do bem-estar imediato, uma reeducação mental sobre o autocuidado”, ressalta o Dr. Santos.

A saúde mental reflete em todos os aspectos da vida e pode estar associada ao descontentamento no ambiente de trabalho – seja pela insatisfação na atividade exercida, setor de trabalho, empresa ou a própria profissão.

Em resumo, a saúde física e mental dos trabalhadores é essencial para garantir um ambiente de trabalho saudável e produtivo. E se o trabalhador não estiver bem, o importante, antes de tudo, é que seja mantida a calma e sempre haja a busca por ajuda externa por meio de uma orientação profissional.

 

Veja Mais

QUESTIONAMOS O CONHECIDO

Acreditamos que a aprendizagem pode ser diferente, pode ser melhor. É isso que nos impulsiona a quebrar barreiras e oferecer uma experiência de aprendizagem única.

Aqui, provocamos o potencial das pessoas para elas se prepararem para conquistar o novo, transformar o desconhecido em conhecimento e estimular a construção de um mundo melhor.

Afinal, é isso que nos faz ser uma Faculdade à frente do nosso tempo.

Quer mais informações?

0800 602 2828