acupuntura integrativa acupuntura integrativa

Acupuntura integrativa: descubra mais sobre essa área de atuação!

6 minutos para ler

Você sabia que um graduado em fisioterapia pode escolher diversas especialidades para trabalhar? Uma delas é a acupuntura integrativa, que pode ajudar desde pacientes com câncer até aqueles que apresentam ansiedade.

Baseada na medicina tradicional chinesa, essa modalidade fisioterapêutica consiste em inserir agulhas no corpo, estimulando pontos específicos do paciente e equilibrando a sua própria energia e a carga energética que tem com a natureza.

Por ser uma técnica oriental milenar, os ocidentais ainda sentem um pouco de receio em relação a essa especialidade, mas ela continua sendo relevante e ainda tem relação com a medicina integrativa. Para entender melhor o assunto, continue lendo este post!

Como a acupuntura se relaciona com a medicina integrativa?

A acupuntura enxerga o indivíduo de maneira integral, envolvendo o cuidado do corpo, da mente e do espírito. Essa é uma prática que surgiu há mais de 5500 anos na China, mas apenas em 1997 foi reconhecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como uma modalidade terapêutica.

Entre as consequências da intervenção com agulhas, destaca-se a ativação dos inibidores da dor. Isso acontece porque a agulha estimula terminações nervosas da pele e dos tecidos ao redor.

Depois, esses estímulos continuam pelos nervos periféricos até o sistema nervoso central, liberando os neurotransmissores, que são substâncias químicas desencadeadoras de efeitos analgésicos, anti-inflamatórios e relaxantes musculares. Além disso, é possível obter resultados benéficos em relação às emoções e aos sistemas imunológico e endócrino.

A acupuntura é aplicada pela medicina integrativa, comprovando a sua eficácia com estudos científicos. É importante destacar que esse ramo da medicina foi conceitualizado primeiramente nos Estados Unidos, com o objetivo de unir métodos convencionais e complementares no cuidado.

Os princípios da medicina integrativa levam em conta diversos aspectos, como a relação entre o terapeuta e o paciente, além do seu bem-estar e da doença em si, analisando todos os fatores que envolvem o indivíduo.

Até o momento, a acupuntura é a terapia que tem se mostrado mais eficaz nesse ramo, por isso, recomenda-se que essa ação seja feita principalmente em casos relacionados à dor, associando-a a métodos convencionais ou complementares para que os resultados sejam potencializados.

Como é a pós-graduação em acupuntura integrativa?

Para que o fisioterapeuta possa aplicar as técnicas da acupuntura integrativa, é fundamental que ele se especialize para fornecer o melhor tratamento possível ao paciente.

A pós-graduação nessa área apresenta aos alunos os principais conceitos da medicina tradicional chinesa, focando na acupuntura, mas sem deixar de lado a importância dos conhecimentos biomédicos modernos.

O profissional sai do curso com uma visão ampla sobre o ramo e consegue pôr em prática os conhecimentos obtidos em sala de aula. Com isso, ele pode trabalhar a acupuntura em diferentes locais, como consultórios, hospitais, ambulatórios e demais estabelecimentos médicos.

Ao longo do curso, os estudantes conseguem desenvolver a capacidade de dar prognósticos e planos de tratamento aos pacientes, aprendem os principais métodos de diagnósticos, deparam-se com novas ferramentas para aplicar a acupuntura no dia a dia do trabalho e aprimoram a capacidade de investigação científica na área.

Isso é possível porque a grade curricular fornece as disciplinas fundamentais para o conhecimento amplo do profissional. Algumas delas são:

  • fisiologia chinesa;
  • auriculoterapia;
  • história da medicina tradicional chinesa;
  • gestão e empreendedorismo;
  • anatomia chinesa;
  • ética, bioética, biossegurança e legislação aplicada à acupuntura;
  • fitoterapia energética;
  • técnicas de acupuntura;
  • acupuntura estética;
  • craniopuntura;
  • filosofia chinesa.

Ao terminar o curso, os alunos devem apresentar um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). A partir da aprovação, eles estão preparados para atuar no ramo da acupuntura integrativa.

Como escolher a instituição de ensino ideal para se especializar?

Se você tem interesse na acupuntura integrativa e deseja se especializar nela, saiba que o próximo passo é a escolha de uma instituição de ensino ideal. Atenção: essa pode ser uma tarefa difícil caso não sejam eleitos critérios para a sua escolha.

Listamos 4 dicas para ajudar você a escolher uma faculdade de boa qualidade para continuar os estudos na área da saúde. Confira!

1. Veja se a instituição e o curso são reconhecidos pelo MEC

Ao elaborar uma lista das principais instituições para fazer a sua pós, verifique no portal e-MEC se tanto a faculdade quanto o curso são reconhecidos pelo Ministério da Educação (MEC).

Essa pesquisa é fundamental, pois se você se matricular em uma instituição ou em um curso não reconhecido, o seu certificado não terá validade — e todo o tempo, dedicação e dinheiro que você investiu terão sido em vão.

2. Analise o corpo docente

Como os professores serão a principal fonte de conhecimento durante a especialização, é importante ver se o corpo docente da instituição é de boa qualidade. Pesquise os currículos deles e veja se esses profissionais têm formação acadêmica avançada, como mestrado e/ou doutorado.

Avalie também se eles costumam participar de congressos, publicar artigos científicos, apresentar trabalhos e fazer cursos complementares. Todas essas informações vão ajudar você a ver se os professores são qualificados e atualizados no ramo.

3. Confira a infraestrutura

Para qualquer área do saber, a infraestrutura da faculdade é um fator decisivo para fazer ou não a matrícula. Por outro lado, no caso da saúde, isso é ainda mais importante, pois os alunos participam de aulas práticas e precisam contar com laboratórios bem equipados.

Existem ainda outros lugares que devem ser analisados, como as salas de aulas e as bibliotecas. Se for possível, não confie apenas em fotografias disponíveis na internet e faça uma visita presencial à instituição.

4. Analise a grade curricular

Como você já tem uma base da grade curricular da acupuntura integrativa, é importante verificar se, nas opções pesquisadas, existem as principais disciplinas sobre essa área. Isso é importante porque, ao perceber que faltam matérias fundamentais — técnicas de acupuntura, além de filosofia, anatomia, fitoterapia e fisiologia chinesa —, é possível perceber que o curso já não apresenta uma qualidade satisfatória.

Ao reunir todas essas dicas e aplicá-las à sua pesquisa, você consegue escolher a instituição que oferece a melhor experiência de pós-graduação em acupuntura integrativa. Na Faculdade Inspirar, que atua há 23 anos no mercado, todos os requisitos aqui citados são preenchidos e você pode se matricular sem medo, tornando-se um profissional ainda mais qualificado e preparado para trabalhar na área.

Se você deseja fazer a especialização, mas não quer que isso afete o seu desempenho no trabalho, saiba já como melhorar a sua atuação!

Posts relacionados

Um comentário em “Acupuntura integrativa: descubra mais sobre essa área de atuação!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.